O azarão da Baixada da Égua

A corrida contra o vento e o tempo no submundo do turfe carioca

Marquinho deixou uma pacata vila de pescadores para se tornar jóquei no efervescente Rio de Janeiro dos anos 90. Tratado como joia nos gramados da Gávea, superou lendas do turfe brasileiro e mundial, mas seu maior desafio era outro: encarar o submundo da máfia, das drogas e da prostituição na capital fluminense.

Para ler o primeiro capítulo, visite:

https://qrgo.page.link/zgwA2

Para comprar, entre em contato pelo e-mail: jornalistasales@gmail.com

Baú de M.A.Santos

Clique nas imagens para ampliar

© 2016 por Felipe Sáles